“Eu lhes tenho dado a tua Palavra” (Jo 17.1-26) (9)

3. Produz uma transformação Espiritual (Jo 17.6,8,14)

 A transformação espiritual passa pelo guardar (6), receber (8), reconhecer/conhecer (7,8) e crer (8) em Jesus Cristo e na Sua Palavra.

É importante entender e enfatizar que a Palavra de Deus não tem poder mágico. É fato que Deus opera por meio da Palavra. Contudo, não é por contaminação, osmose ou radiação, antes é pela persuasão e regeneração espiritual, que envolve uma transformação total e absoluta em todo o nosso ser.

Por isso é que precisamos, por graça, entender a Palavra  e  por essa mesma graça discernidora, continuemos em nossa edificação. A graça sempre antecede ao nosso conhecimento e nos assiste em nossa vida à fora.

            A Bíblia fechada não tem poder algum. Nem mesmo aberta ela funciona como talismã em nossa sala, paletó ou bolsa. Ela precisa ser lida, meditada e praticada. (trataremos deste ponto mais à frente).

Manifestei (fanero/w) o teu nome (o)/noma)aos homens que me deste do mundo. Eram teus, tu mos confiaste, e eles têm guardado (thre/w) a tua palavra. Agora, eles reconhecem (ginw/skw) que todas as coisas que me tens dado provêm de ti; porque eu lhes tenho transmitido as palavras que me deste, e eles as receberam (lamba/nw), e verdadeiramente conheceram que saí de ti, e creram (pisteu/w) que tu me enviaste.(Jo 17.6-8).

            Destaquemos algumas das palavras usadas pelo Senhor que indicam a transformação espiritual de seus discípulos:

3.1. Guardar (thre/w) (Jo 17.6)

Os discípulos de Cristo se revelam no fato de guardar a Palavra. No verso 6, Jesus observou que eles têm guardado a Palavra de Deus (teth/rekan), indicando a prática dos discípulos não apenas ocasional ou circunstancial antes, contínua. Ou seja: eles têm revelado em seus atos que guardaram a tua Palavra. Ela faz parte de seus pensamentos, atos e palavras.

            Neste mesmo versículo (6) Jesus Cristo diz que eles pertencem a Deus desde a eternidade. Notemos então, que Deus chama os seus por meio da Palavra. A transmissão da Palavra faz parte do propósito eterno de Deus; é um elo fundamental dentro da consecução do Pacto da Graça, tendo em Jesus Cristo o seu fiel despenseiro.

As Escrituras apontam para Cristo fornecendo-nos um conhecimento fidedigno. Ele nos conduz ao Pai: pertencemos a Deus. Fomos chamados por intermédio da Palavra. Esta é também a mais nobre tarefa da Igreja: glorificar a Deus por meio de sua obediência, anunciando fielmente a Palavra para que os que pertencem a Deus sejam reunidos e possam, juntamente conosco, glorificar a Deus.

Mas, o que significa guardar a Palavra? No texto que estamos analisando a palavra aparece quatro vezes: Além do verso 6, encontramos em sua oração outras menções:

Já não estou no mundo, mas eles continuam no mundo, ao passo que eu vou para junto de ti. Pai santo, guarda-os (thre/w) em teu nome, que me deste, para que eles sejam um, assim como nós. Quando eu estava com eles, guardava-os (thre/w) no teu nome, que me deste, e protegi-os, e nenhum deles se perdeu, exceto o filho da perdição, para que se cumprisse a Escritura. (…) Não peço que os tires do mundo, e sim que os guardes (thre/w) do mal (Jo 17.11,12,15).

3.1.1. Usos eufemísticos

Em nossa cultura, ainda que não exclusivamente, a palavra guardar tem vários empregos eufemísticos. Cito alguns exemplos:

 a) Perder: “Aquele documento está tão bem guardado que não consigo achá-lo”.

b) Esquecer: Guardar na gaveta, “engavetar”.

c) Matar: Guardar a peixeira, referindo-se ao ato de enfiá-la no seu oponente e, concomitantemente, dizer com um tom tragicamente irônico: “guarda esta peixeira aí para mim”.

d) Reservar: Guardar lugar na fila; reservar algo para um amigo: “guardei para você um cachorro quente da igreja”.

e) Ressentir: “Guardei o que você fez comigo”.

 f) Vingança: “O que é seu está guardado”.

g) Proteger: Guardar o carro. Daí o “guarda noturno” que, se não for vigilante, não “guardando” o sono de dia, termina por dormir à noite.

h) Prender/Deter: “Guardar o meliante”.

3.1.2. Sentido do Novo Testamento

  O verbo thre/w, além guardar, tem o sentido de “deter”, “preservar”, “conservar”, “observar”, “reservar”, “proteger”, guardar com um propósito ou por um tempo determinado (At 25.21;1Pe 1.4; 2Pe 2.4,9,17; 3.7).

a) Manter seguro, preso

Lucas assim narra o episódio da prisão de Pedro:

Pedro, pois, estava guardado (thre/w) no cárcere; mas havia oração incessante a Deus por parte da igreja a favor dele. Quando Herodes estava para apresentá-lo, naquela mesmanoite, Pedro dormia entre dois soldados, acorrentado com duas cadeias, e sentinelas à porta guardavam (thre/w) o cárcere.(At 12.5-6).[1]

Maringá, 04 de fevereiro de 2020.

Rev. Hermisten Maia Pereira da Costa


[1]Relatando a situação de  Paulo e Silas presos, escreve Lucas: “E, depois de lhes darem muitos açoites, os lançaram no cárcere, ordenando ao carcereiro que os guardasse (thre/w) com toda a segurança” (At 16.23).Félix orienta o Centurião no que se refere a Paulo: “E mandou ao centurião que conservasse a Paulo detido (thre/w), tratando-o com indulgência e não impedindo que os seus próprios o servissem” (At 24.23). “Festo, porém, respondeu achar-se Paulo detido (thre/w) em Cesaréia; e que ele mesmo, muito em breve, partiria para lá” (At 25.4).Festo narrando ao rei Agripa o ocorrido com Paulo, diz: “Mas, havendo Paulo apelado para que ficasse em custódia(thre/w) para o julgamento de César, ordenei que o acusado continuasse detido (thre/w) até que eu o enviasse a César”(At 25.21).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *