[VÍDEO] Apresentação Série: Diáconos e Presbíteros servos de Deus no corpo de Cristo

Transcrição do vídeo

 

Hoje nós vamos dar início a uma série de artigos – creio que entre 30 a 40 pequenos artigos – sobre Diáconos e Presbíteros servos de Deus no corpo de Cristo. Eu espero que esse estudo seja útil para todos nós.

Eu já pensava nesse assunto há algum tempo, considerando o fato importante que nós precisamos manter e cada vez mais aperfeiçoar uma liderança na igreja bem preparada. Nós procuraremos apresentar um esboço bíblico, analisando as credenciais do diaconato e do presbiterato à luz do que temos, de modo especial, nas cartas de Paulo a Timóteo e a Tito, embora também em outros textos do Novo Testamento

Nós entendemos que o oficialato da igreja, e pretendemos mostrar isso, não é autogerado, que a autoridade não é intrínseca, mas é uma autoridade extrínseca. Essa autoridade provém de Deus, portanto nós temos dentro de nossa compreensão um chamado de Deus para estes ofícios que, obviamente, não são carreiras, não são estágios, são ofícios diferentes com privilégios e responsabilidades diferentes. O fato é que todos estão servindo a Deus, dentro daquilo que Deus os colocou.

É Deus quem chama. Quando a igreja, de acordo com o processo que ela tem (nós presbiterianos, por exemplo, temos a convocação da Assembleia Geral Extraordinária por parte do Conselho, dentro dos trâmites legais) se pronuncia ela não está conferindo autoridade ao oficial, ela está simplesmente dando testemunho público e reverente de que vê naqueles irmãos o chamado para desempenhar aquelas tarefas, aqueles ofícios.

A igreja não confere autoridade no sentido de que agora o presbítero ou diácono passa a ser representante de grupos da igreja. O que eu sustento é que os oficiais da igreja representam, ou pelo menos devem representar, o interesse de Deus, o propósito de Deus para aquela comunidade, para aquela igreja, não interesses de grupos ou pessoas que supostamente os colocaram ali. É importante ter esta visão, isso é fundamental.

Não creio que a igreja careça desta visão, apenas estou pontuando isto para reforçar este conceito, e caso esse conceito não tenha vigorado que possamos pensar biblicamente a respeito disso.

A igreja necessita sempre de Presbíteros e Diáconos bem preparados biblicamente para que possam desempenhar melhor o seu ofício

Nós não estamos trabalhando num campo puramente material, esses ofícios têm uma conotação séria e espiritual, a sua fonte de autoridade está em Deus. Uma igreja que, por vezes na ânsia de se organizar, elege mal, precipitadamente, vai deixar marcas profundas no resto de sua história. É preciso ter cautela quanto a isso: o fator espiritual sem dúvida deve superar o aspecto material ou puramente técnico. É preciso que tenhamos esse discernimento, a igreja tem de ter maturidade, como certamente tem tido, para eleger os seus oficiais. Embora não fale nos textos dessa forma que estou falando aqui, tão direta, eu espero que isto esteja claro à luz do texto.

Que Deus nos abençoe, espero que esse texto seja útil para a edificação e desenvolvimento da igreja, do corpo de Cristo. Deus nos abençoe e obrigado pela sua atenção. Receba o meu abraço.

 

 

*Acesse todos os textos dessa série aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *