Os eleitos de Deus e o seu caminhar no tempo e no teatro de Deus (51)

3) O que a unidade é

a) Produzida pelo Espírito

 

Todo o esforço descrito está é relacionado no texto a preservar a unidade do Espírito. A palavra “unidade” (E(no/thj) ocorre apenas duas vezes no Novo Testamento, ambas em Efésios (Ef 4.3,13).[1] A palavra aqui “expressa a unidade da igreja na maturidade, que se baseia na unidade divina”.[2]

Paulo acrescenta: “Do Espírito”. O genitivo indica que a unidade procede da obra do Espírito. Ela é estabelecida pelo Espírito.

Devemos preliminarmente realçar, que há um só Espírito; o Espírito Santo de Deus no qual todos os crentes em Cristo foram batizados (Ef 4.3-4/1Co 12.11,13): “Há somente um corpo e um Espírito, como também fostes chamados numa só esperança da vossa vocação” (Ef 4.4).

 

Paulo, falando dos dons espirituais, sumaria:

 

Mas um só e o mesmo Espírito realiza todas estas coisas, distribuindo-as, como lhe apraz, a cada um, individualmente. (…) Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um só Espírito (1Co 12.11,13).

 

Perguntamos então: Seria esta unidade artificial? Por que o Espírito promove esta unidade?

A unidade não exclui a variedade do Corpo de Cristo que é a Igreja. Em Cristo fomos reconciliados com Deus e com o nosso próximo. Nele, as barreiras geográficas, culturais, raciais, sociais e de gênero foram quebradas. No entanto, somos pessoas distintas com características diferentes e, assim mesmo, unidas em Cristo: esta é a glória da igreja. O que seria inimaginável de se obter, até mesmo externamente, foi realizado pelo Espírito que procede do Pai e do Filho.[3]

 

John Beeke interpreta corretamente: “A unidade não é algo a ser criado pelos cristãos, mas algo a ter a custódia da igreja de todos os tempos por meio da obra do Espírito”.[4]

 

Devemos também observar que há um só Espírito: o Espírito Santo de Deus a que todos os crentes em Cristo foram batizados (Ef 4.3-4/1Co 12.11,13): “Há somente um corpo e um Espírito, como também fostes chamados numa só esperança da vossa vocação” (Ef 4.4).

 

Paulo, falando dos dons espirituais, sumaria: “Mas um só e o mesmo Espírito realiza todas estas coisas, distribuindo-as, como lhe apraz, a cada um, individualmente. (…) Pois, em um só Espírito, todos nós fomos batizados em um corpo, quer judeus, quer gregos, quer escravos, quer livres. E a todos nós foi dado beber de um só Espírito” (1Co 12.11,13).

 

São Paulo, 13 de maio de 2019.

Rev. Hermisten Maia Pereira da Costa

 

*Leia esta série completa aqui.


[1] “Esforçando-vos diligentemente por preservar a unidade (E(no/thj) do Espírito no vínculo da paz” (Ef 4.3). “Até que todos cheguemos à unidade (E(no/thj) da fé e do pleno conhecimento do Filho de Deus, à perfeita varonilidade, à medida da estatura da plenitude de Cristo” (Ef 4.13).

[2] K. H. Bartels, Um: In: Colin Brown, ed. ger., Novo Dicionário Internacional de Teologia do Novo Testamento, v. 4, p. 669.

[3] “A diversidade não destrói a unidade, e a unidade não elimina a diversidade. Esta é a especial glória da graça redentora; este é o milagre da redenção. Este é o fenômeno peculiar que a Igreja Cristã deve manifestar e demonstrar ao mundo, e que nenhuma outra coisa o pode fazer” (D. Martyn Lloyd-Jones, A Unidade Cristã, São Paulo: Publicações Evangélicas Selecionadas, 1994, p. 128).

[4]Joel Beeke, Coisas Gloriosas são ditas sobre Ti. In: John MacArthur, et. al. Avante, Soldados de Cristo: uma reafirmação bíblica da Igreja, São Paulo: Cultura Cristã, 2010, p. 37.

Um comentário em “Os eleitos de Deus e o seu caminhar no tempo e no teatro de Deus (51)”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *