A Pessoa e Obra do Espírito Santo (205)

3. Evidências da nossa filiação

3.1.Guiados pelo Espírito

   

Os filhos de Deus são aqueles que procuram sempre a orientação de Deus para a sua vida, seus planos e decisões. Em nossa submissão a Deus, pelo Espírito, revelamos a nossa filiação divina.

          Paulo retrata: “Pois todos os que são guiados pelo Espírito de Deus são filhos de Deus” (Rm8.14).

          E é este mesmo Espírito quem nos conduz à conformidade da imagem de Cristo, que é o nosso modelo por excelência, a meta definitiva de todo povo de Deus. Pela direção do Espírito somos educados a viver como filhos.[1]

          Na descrição sumária que Paulo faz da salvação de eternidade à eternidade, escreve: “Aos que de antemão conheceu, também os predestinou para serem conformes à imagem de seu Filho, a fim de que ele seja o primogênito entre muitos irmãos” (Rm8.29).

          Este é o sentido da santidade!  Explica Lloyd-Jones: “A santificação significa sermos feitos semelhantes ao Senhor Jesus Cristo,e , portanto, todos os que estão sendo santificados devem ter uma similaridade fundamental, pois todos estão se tornando cada vez mais semelhantes a Ele”.[2]

Cristo nos libertou da condenação eterna, do pecado e do domínio de Satanás para si mesmo. Ele nos libertou daquilo que nos era acidental para que sejamos aquilo que de fato somos, a imagem de Deus. Em Cristo temos o verdadeiro sentido da nossa existência; vivemos agora pela vida de Cristo, sob a direção do Espírito Santo (Jo3.3;10.10;At10.18,19;20.22-24;2Co5.15-17;Fp3.7-8;Cl3.1-3).

          3.2. O testemunho interno do Espírito

                   Deus não simplesmente nos torna seus filhos, Ele quer que saibamos disto. E mais: Ele deseja que sintamos a alegria e a responsabilidade de sê-lo. Para este propósito o Espírito também nos foi concedido.

          O Espírito Santo que habita em nós e nos guia, dá testemunho em nossos corações, por meio da Palavra de Deus, que somos filhos de Deus. Este testemunho se constitui num grande conforto para cada um de nós. Deus mesmo em Pessoa nos garante a nossa filiação, nos concedendo esta certeza de que pertencemos a Ele. Isto Ele o faz de modo contínuo: “O próprio Espírito testifica (summarture/w) com o nosso espírito que somos filhos de Deus” (Rm8.16). 

          É pelo testemunho do Espírito que a graça de Deus é-nos conscientizada. “Nossa mente, por iniciativa própria, jamais nos comunicaria tal segurança se o testemunho do Espírito não a precedesse”, comenta Calvino.[3]  O filho de Deus tem, pelo Espírito, esta convicção e consolo: sou filho de Deus!.

          Calvino exulta:  “Deus guarda para si o conhecimento de nossa eleição, como um príncipe faria o registro principal e original. No entanto, ele nos dá cópias suficientemente autênticas ou comprovantes dela, imprimindo em nossos corações, por seu Espírito Santo, que somos filhos dele”.[4] 

Maringá, 04 de junho de 2021.

Rev. Hermisten Maia Pereira da Costa


[1] Veja-se: A.A. Hoekema, Salvos pela Graça, São Paulo: Cultura Cristã, 1997, p. 37.

[2] David M. Lloyd-Jones, A Unidade Cristã,São Paulo: Publicações Evangélicas Selecionadas, 1994, p. 59-60.

[3] João Calvino, Exposição de Romanos,(Rm 8.16), p. 279.

[4]João Calvino, Sermões em Efésios, p. 81.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *